Depois da guerra

Me sinto indefesa, sozinha, apenas uma menina ... Tudo tão calmo, mas, meus pensamentos ainda causam dor enquanto tentam se organizar na minha cabeça.
Tudo acabou tão rápido, como num impacto, como um míssel.

A guerra entre a verdade e a mentira prevalece no meu interior, e parece difícil decidir ou adicinhar qual delas vai ganhar. Como sempre, a verdade ganha. Mas, sua inimiga, sua arqui-rival, ainda se levanta e resiste ...
Ainda desordenada, tento recordar como tudo começou. Meu interios eo exterior do mundo batalham. Me sinto parte de um todo não finalizado. Me sinto deslocada.

Vivo por minhas próprias leis.

E que vença o melhor ! Seja a lei do mais forte !

A guerra recomeça. Novamente me sinto indefesa, sozinha, apenas uma menina, e, que sem ninguém sem ninguém se dar conta trava  uma batalha incessante com o mundo, com o desentendimento e com o resto que, sem saber, participa da maldição da guerra.

E depois de tudo, o que restará ? Destroços e vestígios ?

Com uma limpeza rápida apago as marcas do sofrimento e da dor. Volto a viver normalmente como se nada tivesse acontecido.
Destroços e vestígios ...
Voltei a viver normalmente, é isso que acontece depois da guerra. Reconstruí e voltei a ser ..

Agora me sinto apenas uma menina ...


0 Comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar dê uma lida.

* Não comente como anônimo. Na opção "comentar como" escolha "Nome/URL" e assim, vou saber quem é e retribuir a visita no seu blog.
* Visite nossos termos de uso para saber mais sobre os comentários.